Jornal MT Norte
Publicidade
Trabalhadores da rodoviária de AF reclamam do abandono do local
Banheiros entupidos, pias sem água, vasos sanitários quebrados, portas emperradas, goteiras, sem televisão, não tem relógio e o chão é limpo apenas com águas
14:05   10 de Maio, 2021
9500f843728cf67fc75e1ba76e6e959d.jpg

Reportagem
 Mato Grosso do Norte

A denúncia que veio à tona nos últimos dias sobre desvio de dinheiro na arrecadação da rodoviária de Alta Floresta, deixou as pessoas que trabalham no local muito indignadas. O novo chefe indicado pelo atual prefeito, Dejair Francisco dos Santos, em 4 meses, é acusado de ter desviado cerca de R$ 38 mil. Ele foi exonerado e está sendo investigado. 
Os trabalhadores e comerciantes da rodoviária, em contato com Mato Grosso do Norte, pediram para não serem identificados por medo de represálias, mas recorreram ao jornal para que torne pública a situação caótica do terminal rodoviário, relegado ao descaso durante os 8 anos do ex-gestor. E nestes 4 meses da nova gestão, sequer os serviços essenciais, como desentupir os banheiros que ficaram interditados na semana passada, foram feitos. O abandono é absoluto. 
Na opinião dessas pessoas, a Rodoviária deveria ser um local bonito e bem cuidado pelo poder público municipal, porque a maioria das pessoas que chega ao município, desembarca no local. 
“Se a gente for ter como base o valor das taxas de embarques, se em 4 meses foi roubado R$ 37 mil, com certeza entrou R$ 50 mil. E não temos estrutura nenhuma e nem segurança. Os banheiros é de dar nojo! O banheiro masculino estava interditado, tudo entupido. No banheiro feminino não tem tampa, não tem o lugar para sentar, só o vaso, inadequado para as mulheres e as pias não funcionam. As portas nenhuma fecham, muito raro ter um detergente. Uma verdadeira calamidade”, disse uma fonte. “Os canos estão entupidos e a fossa está cheia”, acrescenta. 

Segundo esta mesma pessoa que há mais de 10 anos trabalha na rodoviária, os passageiros não tem o conforto de uma televisão para assistir enquanto aguardam o embarque, não tem um relógio. As telhas, quando chove molha tudo, tem goteiras por toda a rodoviária. “As velas do bebedouro, se a vigilância Sanitária quisesse, interditaria. Uma falta de respeito conosco que trabalhamos aqui e com as pessoas que passam pela rodoviária. É vergonhoso”, acrescenta.
Outra pessoa que trabalha na rodoviária de Alta Floresta, disse que o local está completamente abandonado e não recebe qualquer atenção da prefeitura.
 “Sempre foi assim e pelo que estamos vendo, vai continuar. Tem uma arrecadação própria de taxa de embarque, que é um valor até expressivo. No entanto, a prefeitura só arrecada, mas não reverter estes valores para a manutenção. Esta semana, nem material de limpeza estava tendo aqui na rodoviária para os usuários utilizar os banheiros. As moças que fazem a limpeza, limpam a rodoviária somente com água, não tem produtos de higienização para limpar os bancos onde as pessoas sentam e no próprio chão. Quando chove, molha dentro das agências e a rodoviária fica cheia de poças de água. Tem furos no telhado e a calha não suporta a quantidade de água”, relata.
Conforme esta mesma pessoa, as plataformas estão com buracos. Onde os passageiros aguardam para fazer o embarque e as cerâmicas estão quebradas. 
“Está bem feio aqui mesmo. Os bebedouros faltam copos para as pessoas beberem água, a iluminação é precária, nas plataformas à noite fica tudo escuro. É preciso mudar a forma de administrar a rodoviária. Esse descaso não pode continuar”, completa.

 


 

Compartilhe nas redes sociais

COMENTÁRIOS
© Copyright 2014 Jornal Mato Grosso do Norte